Arquivo | Setembro, 2010

(Jovens) Chamados para ser diferentes.

15 Set

Referência Bíblica: Livro de Daniel

O Senhor permitiu que Judá fosse sitiada e que Daniel, seus amigos e outros jovens fossem levados para a Babilônia.  A cidade da Babilônia é tida, biblicamente, como símbolo de soberba e idolatria. A Babilônia ilustra o mundo em nós vivemos hoje. Deus tinha um propósito em levar aqueles jovens para lá, assim como tem um propósito em ter nos aqui.

O rei ordenou que fossem levados jovens de famílias nobres e bem dotados. Satanás está sempre buscando o melhor e você é o melhor de Deus, ele sabe o quão valiosa é sua vida, o quão precioso você é, e ele quer usar isso para a glória dele, mas sua vida foi criada para louvar e glorificar somente a Deus. O objetivo dessa mensagem é mostrar que é possível ser um jovem fiel a Deus no mundo de hoje. Daniel e seus amigos não se isolaram, cumpriram seus deveres sem deixar de honrar a Deus. O rei Nabucodonosor obviamente queria impôs a cultura babilônica para aqueles jovens, assim como o mundo impõe uma cultura para nós, uma cultura de consumo, de comportamento, de conquistas… Sendo jovens, almejamos ser bem sucedidos em tudo, mas constantemente nos deparamos com a questão: fazer o que agrada a Deus ou o que agrada aos homens? Agradando aos homens, as conquistas vem facilmente, mas nem sempre usamos caminhos retos para chegar a elas.

O rei ofereceu àqueles jovens a sua própria comida, a melhor comido do reino. Quando eu leio isso, eu vejo as tentações que enfrentamos todos os dias, quando várias meninas (lindas)  se oferecem para você, ou aquele cara lindo começa a te dar mole, ou quando você é convidado para ir a festas maravilhosas, beber, enfim, o mundo oferecesse coisas realmente tentadoras e que nós gostaríamos de ter. Mas Daniel e seus amigos recusaram  a comida do rei, ao invés disso, preferiram comer legumes e beber água! ARGH, legumes e água?? Parece terrível, mas olha o que aconteceu com eles: a Bíblia diz que ao fim de 10 dias comendo legumes e bebendo água, a aparência deles era muito melhor do que a dos jovens que estavam comendo a comida do rei! Quando você se abstem das coisas do mundo, não perde nada, ao contrário, você só tem a ganhar. Saiba que é possível não ficar com ninguém num mundo onde as pessoas beijam dezenas em uma unica noite, é possível permanecer virgem até seu casamento num mundo onde isso é a a maior das caretices, é possíevl esperar em Deus enquanto seus amigos “cristãos” se divertem com as pessoas erradas enquanto não encontram “a certa”. Havia outros jovens vindo de Judá, eles se adequaram aos costumes da Babilônia. Há muitos jovens cristãos se adequando aos costumes deste mundo, mas cabe a você NÃO seguir o exemplo deles! Não basta ser cristão, é preciso tomar posição perante o mundo!

O que você tem alimentado? Sua carne ou seu espírito? A Bíblia diz que o espírito milita contra a carne e a carne contra o espírito, diante disso, qual tem sido a sua escolha?

Manter-se puro nesse mundo tão impuro trará conseqüências maravilhosas para a sua vida, é promessa de Deus! Você estará nutrido e forte, enquanto seus amigos se machucam emocionalmente, usam e são usados pelas pessoas. Cra, Daniel e seus amigos eram jovens como eu e você, cheios de hormônios, vontades, sonhos, ambições, mas eles escolheram obedecer a Deus acima de qualquer outra coisa.

A pressão sobre nós é muito grande, seja onde for, na escola, na rua, na faculdade, assistindo TV, na internet. Talvez em companhia dos seus amigos você seja tentado a beber, a falar e ouvir besteiras, a ir pra balada, ficar contar vantagem, mas se isso está diante de você, não é para que você ceda, mas para que você VENÇA. A Bíblia diz que nós jovens somos fortes e já vencemos o maligno, infelizmente satanás tem distorcido essa verdade até mesmo dentro das igrejas, onde os jovens tem se tornado pedra de tropeço; pregando a mentira de que juventude e pureza/santidade são antônimos, impossíveis de conciliar! Não acredite nessa mentira, acredite no que a Palavra de Deus diz. A Bíblia também diz que não nos sobrevem  tentação maior do que possamos suportar. Talvez você nem entenda o por que de Deus ter te levado de Judá para a Babilônia, talvez estar na faculdade seja sua maior provação, mas se você está lá é porque Deus quis que estivesse. O lugar onde você tem estado pode ser bem escuro, sendo assim, ele precisa ser iluminado e esse é o seu papel, ser luz nas trevas, mesmo que ninguém te dê ouvidos quando você começa a falar de Deus. (Dn 2:1) No segundo ano do seu reinado, o rei Nabucodonosor teve um sonho e ninguém sabia interpretá-lo. Deus já havia dotado Daniel de sabedoria, assim como Ele já te dotou com aquilo que as pessoas que te cercam precisam. Mas o rei não mandou chamar Daniel, Daniel se apresentou e disse que poderia interpretar aquele sonho se tivesse chance, então, ele e seus amigos oraram a Deus, clamaram por misericórdia e Deus deu a Daniel a interpretação do sonho.

Em algum momento você será usado para solucionar o problema de alguém que ainda está nas trevas, mas para que isso aconteça:

você precisa se dispor e apresentar a solução que é Cristo.

você precisa estar em comunhão com Deus e buscar direção Dele (não use seus próprios métodos).

você não deve andar só, Daniel tinha 3 amigos com quem compartilhava, eles oravam juntos, se você estiver andando sozinho, com certeza cairá (Ec4:9-12)

você precisa ser paciente, Deus vai te usar na hora certa.

Testemunhe sua fé, não dê apenas bons conselhos, não fale nas entrelinhas, fale o nome de Jesus para as pessoas. E quando lhe perguntarem porque sua aparência é tão boa, conte a eles que você só se alimenta de legumes e água.

Que as pessoas reverenciem a Deus através de nossas vidas. Deus te colocou para estar em evidência, sua luz TEM  que brilhar, não esconda a candeia embaixo da mesa. Deus usou a vida de muitos jovens na Bíblia e cada um deles ocupou uma posição de destaque na sociedade. Quando jovens, a tendência é fugir de responsabilidades, mas não é esse o plano de Deus. Deus colocou José como governador do Egito e José como governador na Babilônia, Ele  também colocou Davi como rei! A nossa luz tem que ser vista pelo mundo, seja trabalhando, seja estudando, seja no que for e onde for! Saia debaixo da mesa e declare para o mundo que você conhece um Deus que pode solucionar problemas, salvar vidas e mudar histórias.

Deus não ordenou que nos isolássemos em cavernas, Ele nos deixou aqui para sermos luz e sal, mas para que serve um sal sem gosto?

Que Deus abençoe vocês!

Prii.

Anúncios

Niver da Terceira!

1 Set

Dias 11 e 12 de SETEMBRO, teremos a presença do coral Kemuel na Terceira. Você não pode ficar de fora! Vai ser uma bênção, convide sua família, amigos, seus vizinhos, vamos adorar ao Senhor!

“Eu era fariseu…”

1 Set

Lembrar a sua militância dentro do partido religioso e político dos fariseus foi um ato de extrema coragem de Paulo. Jesus denunciou essa seita judaica com grande veemência, principalmente num dos seus últimos discursos. No capítulo 23 de Mateus, ele os chama abertamente de hipócritas sete vezes. Os fariseus explicam a lei de Moisés, mas “não fazem o que ensinam” (v. 3). Amarram fardos pesados nas costas dos outros, mas não os ajudam “nem ao menos com um dedo a carregar esses fardos” (v. 4). Copiam e amarram na testa e nos braços trechos das Sagradas Escrituras só para serem notados pelos outros (v. 5). Adoram ser tratados com respeito e chamados de mestres nos espaços públicos (v. 7). Trancam a porta do reino do céu, não entram “nem deixam que entrem os que estão querendo entrar” (v. 13). Exploram as viúvas, roubam-lhes os bens e, “para disfarçarem, fazem longas orações” (v. 14). Atravessam os mares e viajam por todas as terras fazendo proselitismo e, quando alguém se converte, “tornam essa pessoa duas vezes mais merecedora do inferno” do que eles mesmos (v. 15). Ensinam uma porção de coisas inexatas, dão o dízimo até da erva-doce, “mas não obedecem aos mandamentos mais importantes da lei” (v. 23) e têm o vício de coar mosquitos e engolir um camelo (v. 24). O pior de tudo é que os fariseus fazem questão de lavar o copo e o prato só por fora, deixando dentro deles as coisas que “conseguiram pela violência e pela ganância” (v. 25). Ao dizer que os fariseus eram “como túmulos pintados de branco, que por fora parecem bonitos, mas por dentro estão cheios de ossos e podridão” (v. 27), Jesus poderia ter usado o dito popular “Por fora, bela viola; por dentro, pão bolorento” ou o seu correspondente “Por fora, muita farofa; por dentro, não tem miolo”.

Certamente, Paulo, nem mesmo antes da sua conversão, tinha essas características próprias dos fariseus. Porém viajava de cidade em cidade para desconverter os cristãos. Ele mesmo conta ao rei Agripa: “Durante muito tempo eu os castiguei em todas as sinagogas e os forcei a negar a sua fé. Tinha tanto ódio deles, que até fui a outras cidades para persegui-los” (At 26.11).

Não é fácil mudar de vida. Não é fácil deixar de lado estilos de vida herdados, ensinados, aprendidos, experimentados, adotados, vivenciados e arraigados por muitos anos. Também não é fácil livrar-se de certas dependências, como a dependência do álcool, da maconha, da cocaína, da pornografia. Não é nada fácil mudar de comportamento, do ódio para o amor, do egoísmo para o altruísmo, da soberba para a humanidade, do pão-durismo para a mão aberta. Não é nada fácil mudar de posição religiosa, do ceticismo para a fé, da indiferença para o fervor, da ignorância para as convicções, da irreverência para o temor do Senhor.

Todavia, além do exemplo de Paulo, a história bíblica e a história moderna estão cheias de mudanças reais e definitivas. No último instante de vida, um dos ladrões crucificados ao lado de Jesus deixou de escarnecer do Senhor (Mt 27.44) e passou para o lado dele (Lc 23.39-43). Paulo garante que muitos cristãos de Corinto, na Grécia, o elo entre Roma, a capital de império, e o Oriente, eram ex-adúlteros, ex-alcoolistas, ex-assaltantes, ex-fofoqueiros, ex-homossexuais ativos e passivos, ex-trapasseiros. Todos foram poderosamente alcançados pela graça especial de Deus, lavados, justificados e santificados em Cristo Jesus (1Co 6.9-11).

Ainda há esperança para homens e mulheres de qualquer lugar, de qualquer idade e de qualquer situação. Muitos ainda podem vir a declarar como Paulo: “Eu “era” fariseu… Eu “era” tão fanático, que persegui a Igreja”.

FONTE: Revista Ultimato